20/03/2015

O Dr. Fernando Cirurgião aka The Best

Quando conheci o meu médico, na primeira consulta senti que estava a "trair" o meu ginecologista, que me acompanhou durante anos.
Não ia muito convencida, porque quando gosto de alguém e se posso manter é para sempre, ou pelo menos o que se assemelhe a para sempre. Como por exemplo, a minha Siça Souza que me corta o cabelo desde 2003, ainda era ela cabeleireira no Tony&Guy do Chiado, o primeiro que ficava na Rua do Carmo.
Decidi ir ao Dr. Fernando Cirurgião, por indicação de um casal amigo, porque na altura estava com dificuldades para engravidar.
A consulta demorou para marcar, ou não fosse ele dos médicos mais concorridos de Lisboa e arredores.
No dia da consulta, recebo uma sms uma hora antes da marcação: "Consulta atrasada para 20h30".
Perto das 20h30 outra sms: "Consulta atrasada para as 21h30. Obrigada".
Como tenho pontualidade alemã (gosto de estar 15 minutos no local antes da hora), comecei logo a coçar-me e a ficar irritada. Então isto é assim? 
Entrei no gabinete umas boas horas mais tarde e deparo-me com um profissional, com um sorriso aberto rasgado de orelha a orelha, paciente, bem disposto, calmo e ali a ouvir tudo o que lhe estava a dizer sem me "despachar".
Fui sincera, abri o jogo, disse-lhe que só lá tinha ido por indicação do casal e que sentia como se estivesse a trair o médico que me acompanhou durante tantos anos.
O Dr. Fernando na sua forma simples de explicar as coisas, disse-me que o médico tinha sido seu "mestre" e que graças a ele tinha aprendido tudo o que sabe.
Pronto, lá me arrependi de ter praguejado e do meu mau humor e foi assim que o Dr. Fernando começou a acompanhar a minha primeira gravidez.
Sinceramente? Às vezes só me apetecia chorar! Houve consultas em que saí do consultório à 2 da manhã, morta de sono e ainda ter que ir trabalhar umas horas a seguir.
Nunca me esqueço da madrugada em que ele deu a notícia que eu e o Bu íamos ter uma menina e acreditem que ele não falha. Ainda me espanta como ele consegue ver o rabinho das gaiatas na ecografia.
Na segunda gravidez, foi um suspiro e um: "Oh, meus queridos é mais do mesmo!" E mais uma vez não falhou.
Por outro lado, perguntava-me como é que humanamente era possível um médico entrar às sete da manhã no hospital, sair às três da manhã do consultório e gerir aquelas grávidas todas com uma memória impressionante.
Independentemente da hora de saída, de mais ou menos afluência de consultas não tenho nada a apontar. Sou sempre recebida com um sorriso de orelha e a mesma postura que me conquistou na primeira consulta. 
No dia do parto, ele não esteve presente, mas sei que esteve a controlar à distância e mal subi para o recobro passou por lá para ver a bebé e dar as recomendações necessárias.
Sempre que tive dúvidas - agora menos na segunda gravidez- e lhe enviava um sms ou ligava nunca fiquei sem resposta, fosse ela cinco minutos ou no dia a seguir.
Tenho pena que não hajam mais profissionais como o Dr. Fernando e rezo aos santinhos que tenha muita saúde para me receber e a mais uma centena de grávidas apreensivas com a mesma atitude carinhosa e profissional.
É certo que me aborrece os atrasos das consultas, estou preocupada por causa da filha mais velha e tenho momentos em que estou a morrer de sono à espera com uma cara de "dérriere", mas tudo passa quando entro no gabinete e sinceramente, não o largo por nada deste mundo.
Não sei se existem mamãs que tenham este tipo de experiência com o vosso obstetra, mas o meu é assim "du best".

2 comentários:

  1. Também é o meu ginecologista.
    Já há muuuuitos anos... no inicio de tudo :)
    Tenho 33 anos e não o largo nem por nada.

    ResponderEliminar
  2. Já ouvi falar mesmo muito bem desse senhor, pena eu morar tão longe dele senão também o escolheria :)

    Beijinho*

    ResponderEliminar

Bring it on!