04/08/2014

Pausas sabáticas

Volta e meia deixo de escrever, não porque me apetece encerrar o blogue ou estou farta de tudo o que envolve a blogoesfera, mas porque simplesmente não me apetece.
Depois parece que tudo o que eu gosto de fazer vem sempre para último lugar, primeiro a família, depois o trabalho que me "come" a vontade de tocar em tudo o que novas tecnologias em horário pós-laboral, além das cláusulas confidenciais que não me permitem colocar aqui as histórias hilariantes do mundo de suporte técnico, a igreja pois estou inserida no Caminho Neocatecumenal desde 2009 e envolve alguma disponibilidade.
Por fim venho eu e o meu "me time" nas aulas de alemão, nas idas ao ginásio e as corridas no paredão do Estoril (que deviam ser mais frequentes), nas maravilhosas massagens Dorn Breuss, nos dias em que não faço nada e fico a ver filmes e séries em casa em plena sorna.
Tenho dias em que chego ao fim do dia (depois de adormecer a gaiata) e estou esgotada, passados 10 minutos vou para a cama e quando dou por mim, um dia novo tem lugar.
Quem me conhece diz que eu já não sorrio tanto como antigamente. 
Por vezes dou por mim a olhar para uma foto minha que está pendurada no gabinete da minha chefe com um sorriso de orelha a orelha, bochechas rosadas,olhos azuis brilhantes e pergunto-me onde está aquela pessoa. Em trejeito de brincadeira digo, bolas a promoção sugou-me a vida, para justificar a diferença entre a L. da foto e a L. do presente.
Apesar de adorar o que faço e estar continuamente "apaixonada" pelo projecto no qual estou inserida desde Janeiro de 2011, tenho saudades dos tempos em que soltava gargalhadas de meia noite com a Vanessa nas oito horas de labuta.
Tenho saudades de não ter o meu tempo cronometrado ao minuto, de estar tão relógio-dependente.
Gostava de ser mais firme em relação ao exercício e à alimentação pois já estou a chegar aos 35 e não que eu tenha fobia de morrer, mas se eu não cuidar de mim quem cuidará?
Pergunto-me várias vezes porque dizem que as mulheres são "multi-tasking". Com uma família, um trabalho exigente, três ocupações extra-profissionais e tenho sempre a sensação que me faltam horas no dia, que deixo sempre alguma coisa para fazer.
É assim com todas as mães?


Sem comentários:

Enviar um comentário

Bring it on!