22/09/2012

A troika cá por casa




Mr Bu: Hoje vou ter uma reunião às 21h. Importaste-te que eu vá? Eu passo aí por casa por volta das 18h, dou-te um beijinho e estou com a L. e vou.

Pepper: Essas reuniões da política, reuniões de trabalho, jogos do Benfica,  viagens para ver o Benfica a outros países e novos projectos. Humpf... Vai-te sair caro!!!

Mr. Bu: Um vestido da Lanidor por mês?

Pepper: Se fores comprar um vestido da Lanidor por mês, fazendo o calculo a 12 meses ao ano, com a troika eliminando subsidio de férias e de Natal equivale ao valor de um iPhone4s. Se esperar mais um pouco ainda fico com o iPhone5 (Tooommmaaaaa!)

Mr. Bu: Te digo!!! Mas ficamos combinados, não podes é reclamar.

Agora a sério!

Hoje Mr. Bu está longe e eu estou em casa com a minha Leonor que até agora está a portar-se lindamente e comeu a papa toda.
A vida de uma mulher que tem um marido com mil e uma coisas para fazer é mesmo assim, fico mil e uma vezes sozinha, o telefone a tocar á hora de jantar, o portátil ligado depois do jantar e sei que lhe custa despedir-se de mim e da filhota por dois dias, mas por outro lado sei que ele anda ausente para que a nossa família tenha um futuro melhor neste país que está cada vez pior.
Fico comovida quando o vejo mudar a fralda à Leonor, as tentativas para lhe dar o biberon, a dar-lhe banho, de lhe dar "turras" e de a fazer dar pequenas gargalhadas
É certo que muitas vezes choro, reclamo com ele e aproveito para lhe fazer uns "pedidos impossíveis" pelo meio na brincadeira, mas sei que um dia tudo isto irá compensar e se isso não acontecer sei que ele deu o seu melhor.
Estou cansada de ver as pessoas a reclamarem sem terem a mínima noção do que é a exigência de governar um país, de fazerem comentários que só podiam resultar se o nosso país fosse uma utopia, com unicórnios e sereias pelo meio..
Para mim protestar não dá em nada e é apenas desculpa para tirar um governo e colocar outro que só irá cimentar as medidas que já foram tomadas e fazer ainda pior. A crise que assola Portugal não é de agora, já vem desde a implantação da república ou mesmo antes disso.
Somos queixinhas por demais, só nos sabemos lamentar sem qualquer tipo de imaginação para transformar os nossos problemas em soluções e nāo em depressões.




1 comentário:

Bring it on!