17/07/2009

O poder da Toga


Há uns tempos atrás, aconteceu-me uma situação caricata no prédio onde trabalho.
Penso que já todos conheçam a minha profissão, ajudante das formigas da labuta jurídica, num prédio em que existem vários formigueiros desta natureza.
Existem as formiguinhas mais simpáticas, que dizem "Bom dia!", que seguram a porta, que esperam umas pelas outras, para que o elevador não leve apenas uma formiga directamente ao formigueiro, onde vergam diariamente as horas que forem necessárias.
Havia um formigo estagiário, que laborava num dos formigueiros abaixo do meu e que tinha a mania que era formigão galã.
Dizia um bom dia, com um sorriso rasgado de orelha a orelha, esperava no hall de entrada para me fazer companhia no elevador, para ter aquele tipo de conversas interessantíssimas sobre o tempo ou porque era iria ser fim-de-semana prolongado.
Daquele tipo de conversa, que eu simplesmente adoro (NOT!).
Um dia, Dr. X. ligou-me para o escritório bastante aflito a pedir-me que lhe levasse a sua toga, o dossier do processo e o calhamaço do C.P.C (Código do Processo Civil).
Pediu-me que fosse célere, pois estava à porta do prédio dentro do carro e já estava atrasado para o julgamento.
Lá fui, prestável e eficiente, levar os elementos solicitados à porta do prédio, mas como um dos elevadores estava avariado e o outro andava a passear pelos formigueiros, não tive outro remédio senão descer pelas escadas.
Quando cheguei ao hall de entrada, dei de caras com uma das formigas que me cumprimentou com um "Boa tarde Dr.ª!".
Eu não sei que expressão fiz, mas devo ter feito uma nada agradável, estilo Miranda Bailey na Anatomia de Grey, quando está desagradada com os internos.
Após cumprir a missão e prestes a regressar ao meu formigueiro, dou de caras com o pseudo formigão, de novo com o seu sorriso rasgado, tal qual amigo de Gaspar quando conseguia fugir do guarda Serôdio e toca a entrar para o elevador disponível.


(Elevador...)

Pseudo Formigão: Ufff... Que canseira! Isto é só trabalho, julgamentos e execuções.
Pepper: (Fazendo o sorriso mais amarelo) Pois...
Pseudo Formigão: Também é advogada? Não é?
Pepper: Não. Não sou...

(Silêncio constragedor... Maldito elevador sem músiquinha de fundo.)

Pseudo Formigão: Mas trabalha aqui no prédio?
Pepper: (For the Love of God! DAAAHH!) Sim... trabalho!


E lá saíu no piso do seu formigueiro.
Desde esse dia, o pseudo formigão deixou de esperar por mim no hall de entrada, deixou de me abrir a porta,mas dá-me com ela na cara e pura e simplesmente colocou as boas maneiras de parte.

O que me leva a concluir, que das duas uma:

Primeira: Ele pensou que eu era uma advogada herdeira, daquelas que o papá é sócio maioritário da sociedade,que me meteu lá a estagiar (ocupar o gabinete) e ainda fez o favor de colocar as filhotas e os filhotes da Bibá, da Teté, da Xaxã e daquelas tiazocas que vão com a mamã para o SPA.
Segunda: Discriminou-me, por achar que, como não tenho um canudo, não estou no mesmo patamar que ele.
Acredito mais na segunda, curta e eficaz, pois ainda existe o pensamento retrógado, da importância dos títulos académicos antes do nome próprio.
Infelizmente, neste país da treta, uma pessoa para vencer na vida, tem de ter um Dr., um Eng., ou um Arq. no raio do cartãozinho Multibanco para demonstrar que é gente.
Conheço tantos, que terminam o curso e não sabem falar,não sabem escrever, não têm um pingo de cultura e educação... Zero.
Da mesma forma, quando me apresentam a alguém, uma das primeiras perguntas que me fazem é em que é que eu trabalho, onde estudei, etc.
Nesta alturas, tenho vontade de dizer que sou bandida...

20 comentários:

  1. Eh lá, tanta formiga!! :D adorei o texto e assino por baixo! Não trabalho num formigeiro desses mas compreendo o que é conhecer alguém e perguntarem-me logo o que faço, onde trabalho e outras coisas fofas. E quando digo que me falta a tese para acabar o curso levo com um...ainda?! Mas o que é que aquela gente sabe da minha vida?! Livra!
    Bom texto Pepper :D

    ResponderEliminar
  2. Não sei que te diga... só posso dizer que infelizmente, gente parva e sem educação e civismo é o que não falta neste mundo.

    ResponderEliminar
  3. Concordo contigo.
    Hoje em dia os títulos académicos são como os títulos de nobreza: só servem para se ter estatuto social.
    A maior parte dos que os têm deixa muito a desejar em termos de cultura geral. Pior ainda, conheço alguns doutores (fazem questão de ser tratados assim) que escrevem mal e porcamente... :|

    ResponderEliminar
  4. LOL =D

    Eu gosto de dizer que sou peixeira! =D
    Acho que me dá um certo charme... ^^
    Não há melhor turn off que dizer :"Ah, eu? Sou peixeira!"

    ah ah ah

    btw... gostei do Pediu-me que fosse célere... =p
    Vou começar a usar essa palavra in a daily bases... tipo: "Passa-me aí isso! Sê célere se faz favor, ai!"

    =D

    kiss*

    ResponderEliminar
  5. E as pessoas que chamam Dr. a quem não é, apenas porque são empresários ou trabalham em profissões que têm que ensinar os outros?
    O meu boss que o diga ... Mr. Darcy que o diga. Nenhum dos dois é Doutor mas insistem em chamá-los tal.

    ResponderEliminar
  6. Pois a mim também insistem em chamar Dra. e levam logo com um seco "Não sou Dra."...Estou com a Ginger Bread, acho boa ideia posso dizer que sou estivadora ou coveira, que tal?
    Jokas

    ResponderEliminar
  7. O Yoga do Sorriso foi um workshop que cá vieram fazer (duas sessões agora e mais duas para Setembro) mas elas fazem estas aulas na Casa de Goa...
    Jokas e Bom FDS

    ResponderEliminar
  8. Também conheço dessas pessoas que acabam o curso sem terem aprendido nada, e o oposto também (vá lá) pessoas que se esforçam por saber mais mesmo sem porem os pézitos numa universidade.
    Terceira hipótese para a tua lista: achou que podia juntar o útil ao agradável e enquanto se fazia a ti tentava que tu, a advogada, lhe segurasses um lugar depois do estágio.

    ResponderEliminar
  9. ahahahahaha como eu te compreendo detesto! Detesto pessoas com falta de personalidade! Até parece que essa gente vai ter o Dr. na lápide! POBRES de espírito!

    ResponderEliminar
  10. O pseudo-formigão é um cagão!
    E mais não digo, que este rótulos de embalagens vazias fazem-me alergia.

    ResponderEliminar
  11. Ele até pode ser Dr, ou ainda mestre ou doutorado, mas educação não tem nem um pingo. E essa, não há curso superior que a dê.
    Que palhaço!

    ResponderEliminar
  12. Que anormal! Os advogados deste país julgam-se os maiores na sua maioria. Querem ser tratados como srs drs e pelos vistos qualquer outra profissão que realmente não seja do mesmo nível deles não presta. Enfim. Todos precisamos uns dos outros, independendemente do grau. É mt triste haver gente assim.

    E olha se eras na mesma herdeira mas não és advogada?

    ResponderEliminar
  13. Eu sou advogado. Diria que há pessoas de nariz empinado em todos os grupos. O nível de estudos não é um critério para eu me relacionar com seja quem for. Há pessoas básicas em profissões de prestígio. E há pessoas com preocupações elevadas - altruísticas, intelectuais, artísticas, etc - sem terem estudos superiores...

    ResponderEliminar
  14. É a sociedade que temos e a educação que não.

    ResponderEliminar
  15. Tal como diz o provérbio: nem tudo o que reluz é oiro.
    E anda por aí tanto pechisbeque...

    ResponderEliminar
  16. Os título académicos (pelo menos 'on a daily basis') são uma coisa completamente démodé. Não fazem qualquer sentido, são uma demonstração do nosso snobismo portuga e criam assimetrias entre as pessoas (até acho que é esse o objectivo). A 'nossa' geração não conseguiu mudar isto, pelo que só me resta ter esperança que as futuras gerações o consigam fazer.

    By the way... e Sra. Engenheira Pepper, gostas?
    ;)

    ResponderEliminar
  17. Eu acho que até devias ficar agradecida, afinal pessoas como esse formigão merece é que lhe mijem nas pernas, não que lhe sorriam. Beijocas!

    PS: fosses tu advogada e não te mandava beijocas, podias processar-me

    ResponderEliminar
  18. Em primeiro lugar, gostei muito do teu blog :-p
    Agora em relação ao teu post... Assino por baixo! Há muitas pessoas que pensam que por terem um diploma são superiores às outras... É uma autêntica parvoíce! Desde quando um diploma é sinónimo de sucesso, educação e carácter???

    Bjx

    ResponderEliminar
  19. Seja como for ele é um estupido! Dos piores, bah!

    ResponderEliminar
  20. Muito bom o texto. Digno de uma "doutora". Compreendo-a muito bem e também eu lido com esse tipo de hipócrisia todos os dias!

    ResponderEliminar

Bring it on!